sábado, 14 de novembro de 2009

GP de Espanha - Jarama, 1984

Já acompanhava o Mundial de Velocidade há uns tempos, através da imprensa especializada francesa e das poucas imagens que a RTP passava, tendo como ídolo Kenny Roberts. A oportunidade de assistir ao vivo a um GP aconteceu quando o “Pai Costa”, como era conhecido o Costa Paulo, me ofereceu boleia, extensível ao meu irmão e ao João Salgueiro. Os 500 kms que separavam Vila Real de Jarama fizeram-se depressa, apesar de não haver auto-estradas e a Ford Transit não ultrapassar os 120 km/h, tal foi a quantidade de histórias que ouvimos.


Ficámos instalados no interior do paddock, a dormir dentro de uma tenda de campismo, uma das formas utilizadas por uma parte importante dos pilotos e mecânicos. Não sendo uma solução muito confortável, já que a chuva foi recorrente durante todo o fim-de-semana, permitia-nos estar no meio das equipas, entrando pelas boxes e tendas livremente. Ainda não havia a segregação actual, as vedetas circulavam no meio das boxes a conversar e a dar autógrafos e podia-se filmar o interior dos motores das equipas oficiais. Tinhamos ainda a vantagem de possuir uma credencial “Marlboro nº 6”, a mais abrangente, que apenas não dava acesso ao camarote do Rei. Só tenho pena de não ter sabido disso a tempo já que me permitiria filmar ao pé da pista. Este GP foi memorável por várias razões. Foi a prova de estreia de Wayne Rainey em 250 cc na equipa Roberts e a primeira vitória de Sito Pons em 250 cc numa JJ Cobas, Nieto voltou a vencer em 125 cc e Lawson em 500cc.
No filme, a criança que Ron Haslam leva nos ombros é o seu filho Leon, actualmente piloto de SBK, e que tinha na altura cerca de um ano.

2 comentários:

  1. Um filme do tempo em que os mecânicos vestiam fato-macaco e até, imaginem, usavam ferramentas para afinar as motos.

    ResponderEliminar
  2. Fabuloso este video... eu fiz a mesma coisa um ano antes com o Jorge Morgado... dai nasceu a Motojornal...

    ResponderEliminar